Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos; ainda não há previsão de início

16/12/2021



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a aplicação da vacina da Pfizer contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos, nesta quinta-feira, 16. A formulação da dose pediátrica equivale a um terço da usada em pessoas com mais de 12 anos. A decisão da Anvisa precisará ser publicada no Diário Oficial da União para passar a valer. Mas ainda não há informações sobre início da imunização para este público.

Serão administradas duas doses, com intervalo de 21 dias, cada uma com 10 microgramas para pessoas nessa faixa etária. Como a composição é distinta da dos adultos, os frascos do imunizante serão de cor laranja e será necessário treinar profissionais de saúde para evitar eventuais erros. Já havia indicação da liberação nesta quinta-feira, 15, como informou o Estadão.

 

Além dos dados submetidos pela empresa, que atestaram a segurança e eficácia de 90% no público, a agência levou em conta a administração do imunizante em maiores de 5 anos pelo mundo. Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha e Espanha, entre outras nações, já imunizam a população pediátrica com a vacina da Pfizer.

Quase 95% dos casos suspeitos de evento adverso reportados por essas nações foram “não graves”, informou a gerente-geral de Monitoramento de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária, Suzie Marie Gomes. Mais da metade deles relacionados a erros na aplicação, disse Suzie.

Assim como a Anvisa, o presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) Renato Kfouri considera os benefícios maiores que os riscos. “Só a covid mata mais do que todas as doenças do calendário vacinal infantil somadas”, exemplificou.

A Anvisa destacou, ainda, que a vacinação na faixa etária também terá impacto positivo na redução de transmissão da doença e ao minimizar as interrupções na educação dos mais jovens.

Governo negocia 40 milhões de doses

O Ministério da Saúde começou a se preparar para a vacinação de crianças em novembro, antes da autorização da Anvisa. A pasta decidiu se antecipar e negociou com a Pfizer 40 milhões de doses para imunizar a faixa etária de 5 a 11 anos. A entrega dos imunizantes estava condicionada ao aval do órgão.

A vacinação de crianças enfrenta resistência do presidente Jair Bolsonaro e de apoiadores da ala ideológica. No fim de outubro, antes de a Pfizer pedir a inclusão das crianças na bula do imunizante, diretores da Anvisa foram ameaçados de morte por e-mail por um homem do Paraná. A mensagem foi repassada a diferentes órgãos de investigação.

A vacina da Pfizer está registrada no País desde 23 de fevereiro deste ano. Inicialmente, o imunizante foi autorizado para pessoas com mais de 16 anos. Em 11 de junho, a Anvisa liberou a inclusão da faixa etária de 12 a 15 anos.

 

FONTE Estadão